segunda-feira, 30 de maio de 2011

UM ILUSTRE OLHANENSE !!!!

FRANCISCO FERNANDES LOPES, nasceu em Olhão, em 27 de Outubro de 1884, onde permaneceu até 1965, vivendo os últimos anos da sua vida em Lisboa, onde viria a falecer no dia 6 de Junho de 1969, com 84 anos de idade.

Dentro de alguns dias (em 6 de Junho próximo), comemora-se então o 42º aniversário da sua morte e por isso, também como olhanense e orgulhosa de tudo o que à sua terra diz respeito, quero aqui recordar aquele que foi considerado um homem enciclopédico e genial, que se dedicou a estudar quase tudo, quase nunca saindo da terra que o viu nascer – OLHÃO.

Pode-se dizer que ele pôs a sua Vila de pescadores no mapa cultural, não só a nível nacional como até internacional.

Através das suas actividades ele “vendeu”, como até hoje mais ninguém conseguiu, a imagem da sua terra, nas décadas de 1920 a 1960, como se tratasse de uma autêntica Secretaria de Estado da Cultura e Turismo, apenas dedicada a Olhão.


Vivia-se então um momento de grande prosperidade económica, atendendo ao labor das pescas e sobretudo à indústria conserveira e, nesse sentido, Francisco Fernandes Lopes foi também o homem certo no momento certo…

Embora sendo médico, notabilizou-se sobretudo como musicólogo, musicógrafo, historiador, filósofo, etnógrafo, inventor e muito mais…….

Foi sempre um aluno brilhante e em 1901, após o curso liceal, segue para Lisboa para continuar os seus estudos e torna-se então conhecido e admirado por figuras importantes do Século XX, nomeadamente os irmãos músicos Luis e Pedro de Freitas Branco, Almada Negreiros e Fernando Pessoa.

Licenciado com 18 valores pela Faculdade de Medicina em Lisboa, doutorou-se, em 1916, com 19 valores, com a tese “Drogas e Farmacopeia”, mas recusa os convites para leccionar nesta faculdade e regressa à sua Vila – “OLHÃO”.

Francisco Fernandes Lopes impressionava homens de grande craveira intelectual, como por exemplo Fernando Pessoa que, em três cartas datadas de 1919, o convida para um projecto de edição de uma revista sobre cultura portuguesa dedicada a estrangeiros.

É de referir que, para Fernando Pessoa, apenas Francisco Fernandes Lopes e, mais uns poucos, (nunca referidos, mas que seriam “quase” numericamente ninguém……), teriam os golpes de génio necessários para mostrar no estrangeiro a grandeza intelectual da cultura portuguesa.

Muito mais há para dizer sobre este grande nome da cultura, no entanto, desde já fica a promessa de que, brevemente, aqui será publicado outro texto, exclusivamente dedicado às actividades a que se dedicou ao longo de toda a sua vida….

domingo, 29 de maio de 2011

MIMOS!!!!!!!




Afinal qual é, efectivamente, o significado de “Mimo”???

Quem o sabe definir???

·       Será um presente, uma dádiva, uma oferenda?

·       Ou será um carinho, um afago, uma meiguice, o desvelo com que se trata alguém ou alguma coisa?

·       Ou ainda, uma coisa encantadora pela beleza e harmonia das formas?

·       Ou então será que é delicadeza, distinção, suavidade?

Provavelmente será tudo isto e muito mais e cada um de nós terá, com certeza, uma forma muito própria de o definir, de o sentir, de o dar…..
Às vezes, até o simples gesto de dar ou receber uma qualquer flor campestre, pode ser sentido e entendido como o maior mimo do mundo.....

De autor desconhecido encontrei, sobre este tema, este lindíssimo poema que passo a transcrever:

"MIMOS
Quero mimos,
Imensos,
Desses que dão ao coração hinos.
Mimos ternurentos
Que me libertem emoções.
E me levem ao mundo das paixões.
Mimos vorazes,
Fogazes,
Que me abram a alma
E me elevam a calma.
Ah! Mimos que me dás!
Como os teus nunca vi ninguém capaz!
Mimos que me dás ao luar
E me levam a amar-te.
Esses mimos teus,
São só meus
Meus e teus.
Quero mimos,
Imensos,
Não quero outros,
Quero os teus,
Apenas os teus, misturados nos meus…"

(Autor desconhecido)



sábado, 28 de maio de 2011

CENTENÁRIO


O Restaurante “CENTENÁRIO”, em Faro, não é um Restaurante qualquer…

Ali, a cozinha tradicional algarvia é servida com todos os seus sabores e aromas….

O peixe fresco da costa, o marisco com sabor a mar e as carnes suculentas, fazem as delícias de todos aqueles que têm oportunidade de lá ir fazer uma qualquer refeição….

Além disso, às sextas-feiras à noite, apresenta fado, sem qualquer agravamento nos preços praticados, com o objectivo de oferecer algo de diferente à sua clientela habitual.

E ontem à noite, dia 27 de Maio, foi mais uma sexta-feira em que o Restaurante “Centenário” proporcionou a todos os seus clientes uma belíssima noite de fados……

Guitarra portuguesa, viola de fado, fadista convidada e outros que quiseram dar o seu contributo com os seus dotes fadistas, fizeram um belíssimo espectáculo…..

Foi, na verdade, uma linda noite de fados e, por tudo o que vi, percebi que o Restaurante “Centenário”, já se tornou num local de tertúlia dos fadistas do sotavento algarvio!!!

Vale a pena…..

sexta-feira, 27 de maio de 2011

PEDRO HOMEM DE MELO


Era um homem de porte altivo, aristocrata, testa alta, olhos tristes mas brilhantes que davam vida ao seu rosto magro e esguio.

Nasceu no Porto em 1904 e morreu na cidade que o viu nascer, em 1984, no entanto AFIFE (VIANA DO CASTELO), foi a terra da sua adopção.

Lá viveu durante muitos anos, num local paradisíaco denominado "CONVENTO DE CABANAS".

                                                   (Convento de Cabanas)

e foi aqui que escreveu parte da sua obra, “cantando” os costumes e as tradições de Afife e da Serra de Arga.

                                                          (Serra de Arga)

Foi um poeta, professor e folclorista português.

Apesar de ter nascido no seio de uma família fidalga e desde muito cedo ter sido imbuído de ideais monárquicos, católicos e conservadores, foi sempre um sincero amigo do povo e a sua poesia é disso reflexo.

Foi um entusiástico estudioso e divulgador do folclore português, tendo criado e patrocinado diversos ranchos folclóricos minhotos.

Durante os anos 60 e 70 foi autor e apresentador de um popular programa na RTP, sobre folclore.

Gosto de todos os seus poemas, mas este, “obrigado” é para mim especial:


OBRIGADO!

Por teu sorriso anónimo, discreto
(o meu país é um reino sossegado)
Pela ausência da carne em teu afecto.
Obrigado!


Pelo perdão que o teu olhar resume,
Por tua formosura sem pecado,
Por teu amor sem ódio e sem ciúme,
Obrigado!


Por no jardim da noite, a horas más,
A tua aparição não ter faltado,
Pelo teu braço de silêncio e paz,
Obrigado!

Por não passar um dia em que eu não diga
- Existo, sem futuro e sem passado.
Por toda a sonolência que me abriga…
Obrigado!

E tu, que hoje és meu íntimo contraste,
Ó mão que beijo por me haver cegado
Ai! Pelo sonho intacto que salvaste
Obrigado! Obrigado!
Obrigado!


quarta-feira, 25 de maio de 2011

A CASA DE JAIME JORGE UMBELINO


Por ser uma forasteira em Torres Vedras, posso dizer que nada conhecia da vida deste grande Senhor JAIME JORGE UMBELINO, no entanto, através de informações obtidas junto de quem com ele conviveu, sabe-se que nasceu na Foz do Arelho e que, ainda muito pequeno (diz-se que com cerca de 5 anos de idade), veio com os seus pais e irmãos viver para Torres Vedras.

Oriundo de uma família humilde e de fracos recursos, cedo teve de começar a trabalhar, sobretudo porque o seu pai morreu quando ele era ainda muito jovem, e, na qualidade de filho mais velho, foi ele que, a partir de então, assumiu a responsabilidade do sustento da família.

 Era na verdade uma árdua tarefa e bastante pesada para um jovem….., mas com empenho, afinco e grande dedicação, ao trabalho e aos estudos, conseguiu alcançar os seus objectivos e ser aquilo que, afinal, todos os Torreenses conhecem dele, um excelente professor, homem de grande cultura, um homem de grande carácter….

Quando a sua vida lhe permitiu adquiriu esta casa, que foi a sua residência permanente, no entanto esse “grande homem” tão simplesmente teve o gesto nobre de a oferecer para que, após a sua morte, ela fosse transformada numa “CASA MUSEU”.

E aí a temos agora, com uma fachada lindíssima, alegremente colorida, ainda a aguardar as grandes obras que serão levadas a cabo para a concretização desse sonho, mas já aberta ao público, desde Fevereiro de 2011, para exposições/projectos (trabalhos executados com materiais reciclados).

Já esteve patente ao público a exposição/projecto “O FEIJOEIRO MÁGICO” e, desde o dia 7 de Maio e até ao próximo sábado, dia 28 de Maio, um novo projecto, denominado “TEMOS PENAS” encontra-se exposto para quem tiver interesse em visitá-lo.

É de referir que muitas têm sido as escolas que ali levam os seus alunos e, segundo registos efectuados, também o público em geral, tem feito muitas visitas.

Posso dizer que vale a pena…., eu já lá estive duas vezes e adorei!!!!

A quem ainda não teve oportunidade de passar por lá, aconselha-se vivamente a que o faça e levem as vossas crianças…..

Para aguçar o apetite a uma visita, aqui fica um slideshow com algumas fotos:

Casa Museu - Jaime Jorge Umbelino Slideshow: Albertina’s trip to Torres Vedras, Estremadura, Portugal was created by TripAdvisor. See another Torres Vedras slideshow. Create your own stunning free slideshow from your travel photos.

BOB DYLAN



BOB DYLAN

Quem não se lembra dele????
Fez ontem, dia 24 de Maio de 2011, 70 anos de idade.
O músico revolucionário que tem acompanhado várias gerações. Pode-se mesmo dizer que a sua música veio para ficar.

Ele é um músico e poeta intemporal que ganhou o seu lugar na memória colectiva de todos e em todo o lado.

São pais e filhos que ouvem a mesma música, uma música que vai ser, sempre, “FOREVER YOUNG”:

Agora, com 70 anos de idade e meio século de carreira, continua a ser lembrado e ouvido por todos.

É sempre muito bom recordar qualquer das suas músicas…., mas eu, particularmente, tenho um apreço especial pela dupla Bob Dylan e Paul Simon na belíssima interpretação de “SOUND OF SILENCE”.

Aqui  fica então o “Som do Silêncio”……..

É LINDO !!!!


terça-feira, 24 de maio de 2011

PASSEANDO POR FIGUEIRÓ DOS VINHOS !!!!


Figueiró dos Vinhos é uma vila do Distrito de Leiria, sede de município.

Este concelho recebeu foral do Infante D. Pedro Afonso, filho de D. Afonso Henriques, em 1204, que, no seu auge, era denominada pela “SINTRA DO NORTE”.

Posso dizer que é muito agradável passear por Figueiró dos Vinhos, não só por se encontrar integrada numa lindíssima paisagem por onde correm a Ribeira de Alge e o Rio Zêzere, mas também porque ali podemos encontrar:

1.     um jardim municipal cuidadosamente arranjado, onde apetece descansar e admirar a beleza de toda a vegetação ali existente;



2.    construções muito antigas, na sua grande maioria em excelente estado de conservação;


3.    o belíssimo edifício dos Paços do Concelho;


4.    a Igreja de São João Baptista;



5.    a Torre da Cadeia;


6.    o Convento de Nossa Senhora do Carmo;


7.    o “Casulo” – Casa onde viveu José Malhoa, pois apesar de Caldas da Rainha ser a sua terra natal, foi em Figueiró dos Vinhos que passou uma parte significativa da sua vida.


De referir também que esta Vila tem uma Rua com o nome do Poeta Português, Sá de Miranda, que, muito embora nascido em Coimbra, se julga ali ter vivido….

E para terminar da melhor forma este agradável passeio por Figueiró dos Vinhos, nada melhor do que saborear a doçaria conventual, da qual esta vila se orgulha de ter grande tradição, nomeadamente os doces ricos em ovos e amêndoa, como é o caso das “CASTANHAS DOCES”, que são, efectivamente, uma delícia……

Mais fotos são apresentadas no seguinte slideshow:




Passeando Por Figueiró Dos Vinhos !!! Slideshow: Albertina’s trip to Figueiró dos Vinhos (near Ferreira do Zezere), Estremadura, Portugal was created by TripAdvisor. See another Ferreira do Zezere slideshow. Take your travel photos and make a slideshow for free.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

POEMA

Poema de: PATRÍCIA AGUIAR, do seu livro:
"190 MINUTOS AQUI"


Procurei a sorte
num dia de azar,
encontrei a arte
dentro de um movimento.
A forma dentro de um som parado.
A sina
dentro de um corpo molhado
A sorte
dentro de um dia
que julguei errado.

(Patrícia Aguiar)

CRIANÇAS !!!!!


As crianças são o melhor que a vida nos dá.....
Filhos, netos, sobrinhos, afilhados, simplesmente amiguinhos...., são sempre uma benção....

Ter uma criança por perto..., as suas brincadeiras, as suas conversas, a sua vivacidade, os seus comportamentos..., tudo é uma enorme alegria.....

E aqueles seres tão delicados, mas ao mesmo tempo com uma resistência desmedida, aquelas "formiguinhas" sempre em constante movimento, surpreendem-nos a cada dia, a cada instante, com tantos ensinamentos que nos transmitem.....

São tantas e tantas as lições de vida que às vezes nos dão !!!!!

Mas nós gostamos de aprender com eles, adoramos a sua companhia, dá-nos um enorme prazer vê-los bem, felizes, porque o seu bem estar é para nós uma enorme felicidade.

O pior é quando aquelas "formiguinhas", de repente, deixam a sua labuta, ficam quietinhas, muito sossegadas, sem vontande nem ânimo para as suas habituais traquinices......., aí........,a nossa alegria esvai-se, o brilho dos nossos olhos desaparece, dá-se o eclipse da nossa força anímica, sentimo-nos desmembrados, semtimo-nos sem norte......., porque a sua saúde e o seu bem estar são a nossa maior preocupação e a principal razão da nossa vida !!!!!! 

domingo, 22 de maio de 2011

FESTA DA PRIMAVERA



FESTA DA PRIMAVERA
REALIZADA
PELA ASSOCIAÇÃO DE REFORMADOS
DO CONCELHO DE TORRES VEDRAS


Foi ontem, dia 21 de Maio de 2011, pelas 15 horas, que a  Associação de Reformados do Concelho de Torres Vedras levou a cabo uma festa denominada “SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA – TONALIDADES”, a qual contou com a presença e actuação de diversos grupos, que, graciosamente, deram o seu contributo para um espectáculo bastante animado.

Foram eles:

1.    O coro da Associação anfitriã;

2.    O Coro da AUTITV;

3.    O Coro CANT’ARTE;

4.    O Grupo de Danças do Grémio Artístico Torreense;

5.    O Grupo de Expressão Rítmica da AUTITV;

6.    O Rancho Folclórico e Etnográfico “Os Camponeses de Varatojo”:

7.    O Grupo de sapateado “TOP DANCE”, da Escola de Sapateado da Casa de Cultura de Ponte de Rol;

8.    A Tuna da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa “TAFUL”.

Com este elenco tão diversificado, é fácil concluir que o espectáculo foi, na verdade, bastante animado e divertido….

Sem dúvida alguma, foi uma festa muito bonita!!!!

Para todos foi uma tarde muito bem passada, com muita alegria, já que as prestações dos diferentes grupos, em todas as suas vertentes, foram magnificas e do inteiro agrado de todos aqueles que se dispuseram a participar nesta festa.
Aqui fica um slideshow com algumas fotos da festa em apreço:

Festa da Primavera Slideshow: Albertina’s trip to Torres Vedras, Estremadura, Portugal was created by TripAdvisor. See another Torres Vedras slideshow. Create your own stunning slideshow with our free photo slideshow maker.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

SENTIRMO-NOS ORGULHOSOS DE.......

É bom…, muito bom…, sentirmo-nos orgulhosos de alguma coisa que nos aconteceu na sequência de uma qualquer intervenção que fizemos ou tivemos e que contribuíu para a resolução de um problema ou para a melhoria de uma determinada situação…..

É bom…, muito bom…, quando nos sentimos orgulhosos de alguém que nos é querido e que, pelo seu carácter, pelo seu comportamento, pela sua postura perante a vida e perante a sociedade, nos proporciona momentos únicos de felicidade e nos deixa de “alma lavada”, ao percebermos que afinal a vida não é aquela “selva” que, infelizmente, tantas e tantas vezes julgamos ser…..

Mas quando esse sentimento, esse orgulho sentido, provém de acções, atitudes, comportamentos, dos nossos filhos, revelando-se pessoas dedicadas, esforçadas, trabalhadoras…., enfim, pessoas de bem e de grande carácter……..AH!!!!!, aí……, esse ORGULHO é desmedido e, em tais circuntâncias, todos os pais estão de parabéns, porque tiveram, seguramente, um papel muito importante na educação e acompanhamento que deram aos seus filhos, pois a sua ajuda foi preciosa para os ensinar e ajudar a subir os difíceis “degraus” da vida e fazer deles aquilo que hoje são ….

PARABÉNS........





domingo, 15 de maio de 2011

LÁGRIMAS OCULTAS



MAIS UM BELO POEMA DE FLORBELA ESPANCA


Se me ponho a cismar em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi outras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...



E a minha triste boca dolorida
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!



E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...



E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!


(Florbela Espanca)



terça-feira, 10 de maio de 2011

QUINTA DA FIDALGA


A AUTITV visitou-a no passado dia 6, aquando da deslocação ao Seixal para o encontro de coros que ali se realizou, a convite da Universidade Sénior (UNISSEIXAL).

É um local paradisíaco, lindo mesmo……

A sua fundação remonta ao século XV, sempre com funções agrícolas e de lazer e surgiu associada a Paulo da Gama (irmão de Vasco da Gama), que se teria fixado nas terras do Seixal para assistir à construção de caravelas destinadas à descoberta do caminho marítimo para a Índia.

Já no século XVIII destacava-se pelos seus excelentes pomares de citrinos, com ruas cobertas de árvores silvestres, parreiras postas em latada e pelo sofisticado sistema de rega.

Distingue-se também pelo magnífico Lago de Maré, que constitui um monumento raro ou quase único na arquitectura hidráulica portuguesa.

Possui ainda uma capela que foi integrada no palacete em meados do século XX, com o interior revestido de azulejos do século XVIII e de reproduções também deste período, em substituição de outra capela mais antiga ali existente.

Em 1952, o palacete e os arruamentos da quinta tiveram intervenções arquitectónicas, que consistiram na distribuição de azulejos, de várias épocas, nomeadamente hispano-árabes, por diversos pontos da propriedade.

A partir de 2001 a Quinta da Fidalga passou a ser propriedade da Câmara Municipal do Seixal.

Vejamos então um slideshow de fotos tiradas no dia em que a AUTITV se deslocou a este belo local:



Quinta da Fidalga Seixal Slideshow: Albertina’s trip to Seixal (near Barreiro), Estremadura, Portugal was created by TripAdvisor. See another Barreiro slideshow. Create your own stunning slideshow with our free photo slideshow maker.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

POEMA de: Maria José Frazqueza

MEU PAÍS DE MAR


Quando o mar... mais docemente
Vem beijar-te com doçura...
Minha terra, algo se sente
Nesse mar que te emoldura!

Quando o mar... para meu encanto
Te borda de branca espuma
Dá-te de Rainha, o manto
Como tu não há nenhuma!

Quando mar... canta embalado
A canção do Pescador
Meu paraíso encantado
Faz de mim um Trovador!

Quando o mar... alegre, soa...
E os barcos entram na lota
Linda moldura... a canoa
Com beijos duma gaivota!

Quando o mar... canta para mim
Fico no sonho embalada
Até parece, que enfim...
Sou a Sereia Encantada!

domingo, 8 de maio de 2011

GUITARRISTA MÁRIO PACHECO


Mário Pacheco é um guitarrista e compositor português.

É filho do guitarrista António Pacheco que acompanhou alguns dos maiores fadistas.

Muito cedo Mário Pacheco começou a desvendar os mistérios do trinar da guitarra e dos caminhos melódicos da composição fadista.

Esta aprendizagem nata será intensificada e ampliada no estudo do solfejo e da guitarra clássica na Academia de Música de Lisboa, porém é a guitarra portuguesa que o prende e por isso estuda com afinco os grandes guitarristas portugueses.

Como ele próprio refere, a guitarra portuguesa é o instrumento que “mais expressivamente define o fado”.

A guitarra e a composição musical de Mário Pacheco segura e envolvente não é um acaso. Reflecte dedicação, empenho e carinho especial pela arte musical e em particular pelo fado, alicerçados numa tradição familiar.

Este compositor e a sua guitarra portuguesa já se apresentaram por todo o país e em numerosos eventos internacionais, nomeadamente no Festival Mundial das Cidades Histórias, em Quioto – Japão, no Festival de Guitarra de Córdova – Espanha e no “Mitte” Europa Festival, em Munique – Alemanha.

Mário Pacheco é, sem dúvida, um dos mais brilhantes e talentosos músicos da actualidade.


ENCONTRO DE COROS - SEIXAL

O Coro da AUTITV participou, a convite da Universidade Sénior do Seixal (UNISSEIXAL), no encontro de Coros que se realizou ontem, dia 6 de Maio de 2001.

Estiveram também presentes neste evento, além do Coral Polifónico da Universidade anfitriã, o Canto Coral da UATI – Faro; o Coro de Câmara da ACTIS – Sintra e a Tuna Sénior de Évora.
A recepção aos convidados foi efectuada por elementos da direcção da UNISSEIXAL que, de forma muito afável e simpática, além de efectuarem, com todos os grupos, uma visita guiada pela cidade (a que eles chamaram de: “UM OLHAR SOBRE O SEIXAL”), mostraram-nos também, muito orgulhosos (e com razão), as novas instalações onde agora se desenvolve toda a actividade da sua universidade.

A visita pela cidade decorreu de forma muito agradável e, sendo o Seixal uma terra de pescadores e de quintas senhoriais, tivemos uma visita guiada, como não podia deixar de ser, ao núcleo naval do Ecomuseu e à Quinta da Fidalga.




Após este “OLHAR SOBRE O SEIXAL”,

os visitantes foram recebidos no Restaurante “MANJAR DAS LARANJEIRAS”, situado em Fernão Ferro, uma das 6 Freguesias do concelho, para um almoço que decorreu em ambiente de agradável convívio, antecedido, porém, de uma animada apresentação de danças populares da região, por parte de um grupo constituído por elementos da própria UNISSEIXAL.
À tarde, no auditório do Fórum Municipal do Seixal, foi chegada a hora de assistirmos às magníficas apresentações/interpretações dos grupos corais acima referidos.

Foi um bonito espectáculo…..e, mais uma vez, o Coro da AUTITV fez uma belíssima apresentação…….

PARABÉNS.....

sexta-feira, 6 de maio de 2011

PRAIA DA GRANJA

Tal como um dia, Sophia de Mello Breyner Andresen escreveu (no ano de 1944), em carta endereçada a Miguel Torga:
“A Granja é o sítio do mundo de que eu mais gosto. Há aqui qualquer alimento secreto…..”

também eu quero aqui expressar a minha enorme admiração por este local: A PRAIA DA GRANJA.
É verdade…., ali parece existir, mesmo, “qualquer alimento secreto” ...!!!

Há relativamente pouco tempo tive oportunidade de fazer uma visita naquela área e, realmente, considero que é um sítio mágico…, não sei bem explicar a razão desta sensação!!!!….

- Serão os seus chalets do início do século passado (alguns infelizmente bastante degradados, para os quais não se vislumbra existir a mínima hipótese de poder vir a existir qualquer acção de reabilitação), ou os outros que se encontram cuidadosamente restaurados e por isso nos perdemos a admirá-los, sem nos cansarmos e sem darmos pelo tempo passar? Como é o caso do antigo Hotel da Granja, que hoje se encontra completamente restaurado (muito embora o fim a que se destina já não seja o mesmo, ou seja, apesar de manter a traça original foi transformado num edifício habitacional, conforme fotos de ambos que a seguir se publicam):



- Será o facto de sabermos que, gente ilustre…, monarcas, fidalgos, escritores (como foi o caso da família de Eça de Queiroz), ali tiveram as suas casas de veraneio ou até mesmo de habitação permanente?

Ao certo não sei o que é, mas que tudo ali me atrai, é uma realidade:

- Os lindíssimos painéis de azulejo que decoram todo o exterior da estação de caminho de ferro, encantam-me…

- A vegetação que envolve toda aquela zona e os belos exemplares de arquitectura do início do século XX, alguns deles com fachadas e varandas ornamentadas a madeira ou com ferro forjado, deslumbram-me….

- Depois…., a presença do MAR, sempre tão necessária….. e que pode ser admirado efectuando passeios a pé, pela marginal, num magnifico “passeio pedonal”, cuidadosamente arranjado, ou então num espectacular bar/café/restaurante situado mesmo sobre o mar, onde a vista, quer das esplanadas, quer do interior (todo envidraçado), nos convida a permanecer, mais que não seja para tomar uma qualquer bebida, ou fazer um pequeno lanche e aproveitar para relaxar, para conversar sobre tantas coisas belas e boas que o nosso país e a vida têm para nos oferecer…….

Enfim…., acredito que este local tenha sido (e continue a ser), uma fonte de inspiração para pintores,  poetas, escritores, porque efectivamente o que ali se respira, é único, é mágico, só ali existe…!!!!


quarta-feira, 4 de maio de 2011

SERRALVES EM FESTA

O maior festival de expressão artística contemporânea em Portugal, acontece em SERRALVES.



 Pelo oitavo ano consecutivo, Serralves promove 40 horas de cultura divididas em mais de 240 apresentações.
Música, dança, circo, teatro e exposições…. Tudo isto nos dias 28 e 29 de Maio e, imaginem só….. COM ENTRADA LIVRE….
O Director do Museu declarou que todas as áreas das artes são exploradas no Serralves em Festa sempre com o objectivo de apresentar “propostas novas e formas inesperadas de pensar a arte”
Mais uma vez, Serralves volta a apresentar um cartaz recheado para o maior festival de expressão artística contemporânea em Portugal.
E então? Que tal um saltinho até ao Porto para assistir a este magnifico Festival?

PEDRO TAMEN

GRANDE PRÉMIO DE POESIA 2010 DA ASSOCIAÇÂO PORTUGUESA DE ESCRITORES



Foi hoje anunciado que Pedro Tamen venceu o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (APE), com a obra de poesia “O LIVRO DO SAPATEIRO”.

Este galardão instituído em 1989, já distinguiu muitos outros escritores, dos quais se destacam: Eugénio de Andrade e Natália Correia.

Esta é a segunda vez que o escritor Pedro Tamen é distinguido com esta obra, depois de, em Fevereiro passado ter vencido o prémio CORRENTES D’ ESCRITAS.


segunda-feira, 2 de maio de 2011

O PAI DA PANTERA CÔR DE ROSA

UM DOS MAIORES VULTOS DA BANDA DESENHADA PORTUGUESA


Depois de amanhã faz dois anos que faleceu um dos maiores vultos da Banda Desenhada Portuguesa.

Foi precisamente no dia 4 de Maio de 2009, aos 83 anos de idade.

Quem não se lembra de Vasco Granja?

São muitos os que, com certeza, se lembram e têm dele as melhores recordações de infância….

Desde criança que Vasco Granja se apaixonou pelo cinema. Como na altura não existia classificação etária nos cinemas, percorreu todos os que existiam em Lisboa.

No decorrer dos anos 50, associou-se ao movimento cineclubista. Em Lisboa, participava no aluguer de salas e na projecção de filmes obtidos através das embaixadas, os quais tinham sempre de passar pela censura.

Em virtude de o dinheiro proveniente dos bilhetes vendidos para tais filmes se destinar ao financiamento do movimento de resistência ao regime do Estado Novo, esteve preso durante seis meses, na prisão do Aljube.

Em 1974 deu início a um programa de televisão, denominado “CINEMA DE ANIMAÇÃO”, que viria a durar 16 anos, com mais de mil programas transmitidos, onde dava a conhecer a animação de todo o mundo, desde a que era realizada nos países do Leste da Europa, até à que era proveniente dos Estados Unidos da América.

Em 1975 criou um curso de cinema de animação, a partir do qual viria a nascer a “Associação Portuguesa de Cinema de Animação”.

Pode-se dizer que, quem gosta de Banda Desenhada, aprendeu a gostar com Vasco Granja….

Na época, especialmente para quem vivia na província, onde não existiam bibliotecas, nem videotecas e em que apenas existia a TV a preto e branco (o que na altura era um luxo), Vasco Granja teve a enorme capacidade de proporcionar, às crianças e jovens de então, tantas e tantas alegrias, não só porque lhes ensinou a “ver” a Banda Desenhada e a “gostar” daquela animação dos bonecos de plasticina que magicamente ganhavam vida, como também lhes deu a conhecer grandes nomes do cinema de animação…

Acredito que, a todos os que nessa época não perdiam nenhum dos seus programas, sentem hoje a falta do Vasco, para continuarem a saber o que, por esse Mundo, se faz em termos de animação.

Vasco Granja foi, sem dúvida, um grande ídolo da infância de todos os que “religiosamente” assistiam aos seus programas em frente ao pequeno ecrã.