quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

A Beleza das Beiras...!!! (parte 2)


Nesta segunda parte, tentarei focar-me nas restantes visitas que efectuei e nos "olhares" que deixei nos mais variados recantos da cidade...!!!

Foi um dia que, apesar de muito preenchido, me proporcionou vários momentos de reflexão, dos quais fui retirando alguns ensinamentos, e, ao mesmo tempo, aproveitei para me surpreender, não só com o que contemplava, mas sobretudo, e muito especialmente, com a serenidade e tranquilidade vividas na simplicidade de cada momento; de cada espaço; de cada recanto; observando jardins, praças, árvores despidas pelo inverno, memoriais, etc... Afinal, quase sempre, são as coisas mais simples e insignificantes que nos proporcionam uma enorme leveza de espírito e deixam em nós as melhores recordações...

Terminada a visita à Sé Catedral, era impossível não entrar no Museu Nacional Grão Vasco, ali mesmo ao lado, para apreciar o riquíssimo acervo que possui: (A Arte na verdadeira acepção da palavra), e, durante uma visita calma e tranquila, foi possível admirar obras de inegável valor histórico e cultural.





Depois, e mesmo defronte, a Igreja da Misericórdia também não me deixou indiferente, quer pela beleza da sua fachada, quer pelo seu interior que nos apresenta talhas e retábulos artísticos verdadeiramente espantosos...!!!





Logo a seguir, deixei-me levar pela tranquilidade daquela bonita cidade beirã e, pura e simplesmente, percorri ao acaso praças, ruas e ruelas de todo o centro histórico e limitei-me a desfrutar cada momento, ao mais ínfimo pormenor...!!!











I
f

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

A Beleza das Beiras... (parte 1)


Quando percorremos as Beiras, é fácil sentirmo-nos deslumbrados pela beleza destas regiões...!!!
As paisagens encantam e convidam à contemplação; as aldeias, vilas e cidades apresentam-se cuidadas e com contrastes de rara beleza no que às edificações diz respeito, desde as casas mais simples aos grandes e luxuosos palácios e obviamente ao riquíssimo património religioso..., enfim, a oferta é tanta que se torna difícil satisfazer a curiosidade e o desejo de tudo visitar e poder chegar a todo o lado, sobretudo quando o factor tempo nos limita.
Mas se por agora me centrar apenas na Beira Alta e na sua Capital de Distrito, Viseu (a cidade jardim, como é conhecida), muito há para contar e mostrar através dos registos fotográficos possíveis...

E começando pela sua bonita e monumental Sé Catedral, de origem românica, somos desde logo surpreendidos pela interessante mistura de estilos arquitectónicos ali existentes.
Trata-se de um monumento em granito que data do Século XIII, mas que, até ao século XVIII, foi sofrendo alterações várias. As suas duas torres são primitivas, já o seu interior, do Século XVI, nos deslumbra com belos detalhes manuelinos, enquanto que a fachada posterior e o piso superior dos claustros, datam dos Séculos XVII e XVIII, respectivamente.













sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Terra Antiquíssima...!!



AZURARA DA BEIRA, foi assim que se designou até ao século XIX...

Elevada a cidade, em 1986, foi nos séculos XIX e XX que Mangualde registou um certo desenvolvimento económico que atraíu investidores, o que contribuíu grandemente para a fixação das populações e criação de muitos postos de trabalho...
O foral foi concedido ao concelho pelo Conde D. Henrique, em 1102 e hoje é a terceira maior cidade do distrito de Viseu, que, por vários motivos, vale bem a pena visitar, nomeadamente, pelos belos monumentos históricos, pelas paisagens esplendorosas, pela rica gastronomia, pela sua praia fluvial e muito mais..!!!

A visita foi muito rápida mas deu para sentir e perceber o que de belo ali há por descobrir...!!!


























domingo, 5 de janeiro de 2020

O café mais bonito do mundo...!!!



Além de ser um dos mais antigos da Europa, o New York Café, foi, em 2011, eleito o café mais bonito do mundo.
Inaugurado em 1894, passou a ser o local de encontro de artistas e escritores e hoje, é uma parte da história de Budapeste e da vida literária húngara que está à disposição de todos (turistas ou residentes), onde vale a pena entrar, visitar, tomar uma refeição, ou pura e simplesmente um café, deixando-nos envolver pelo charme da "Belle Époque".
As pinturas no tecto, os detalhes dourados, os lustres, as colunas, tudo é um deslumbramento...!!!