sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

ACTOR, ENCENADOR E DECLAMADOR

JOÃO VILLARET

Faz hoje precisamente 50 anos que faleceu João Villaret.

Natural de Lisboa, onde nasceu em 1913, Villaret foi um actor, encenador e declamador português.

Dedicou-se ao teatro depois de terminar o liceu e durante os anos trinta e quarenta teve uma ascensão vertiginosa que o levou a triunfar nos palcos do teatro declamado e ligeiro e ainda no cinema - onde assinou interpretações memoráveis em Três Espelhos, de 1947, e Frei Luís de Sousa, de 1950.

O seu amor pela poesia levou-a a tornar-se num dos recitadores mais extraordinários que Portugal conheceu, tendo inclusivamente deslumbrado o público da RTP com uma série de programas que aí apresentou. E o registo do seu recital no São Luiz, lançado em álbum, ainda hoje se mantém disponível.

Mas Villaret tinha também um especial apreço pela revista, onde se estreou em 1941 para escândalo daqueles que não gostavam de ver misturas.

Em 1947, Aníbal Nazaré, António Porto e Nelson de Barros escrevem-lhe o Fado Falado, que criou na revista “Tá Bem ou Não Tá?”, verdadeira peça de antologia da história da música e do teatro popular portugueses. Um recitativo sobre uma melodia de fado onde a letra, que jogava habilmente com a mitologia do género, não era cantada mas verdadeiramente "representada" por Villaret, que assim juntou ao cânone da música portuguesa mais um clássico.

Outros êxitos, como A Vida é um Corridinho de 1952, ou a célebre Procissão de 1955, se lhe juntariam, mas o Fado Falado foi o que mais marcou a carreira de João Villaret.

Vítima de doença prolongada, veio a falecer no dia 21de Janeiro de 1961.

Ainda hoje é bom ouvi-lo e recordá-lo.....

Oiçamo-lo então no famoso "FADO FALADO"




1 comentário:

  1. Nunca cansa ouvir....Há-de ser eterno....Efeméride bem lembrada...
    Beijo

    ResponderEliminar