domingo, 29 de abril de 2012

RUÍNAS - CABEÇO DE MONTACHIQUE


Quando viajamos por esse país fora, sobretudo se o fazemos por estradas secundárias que atravessam pequenas localidades, aldeias e vilas, sempre encontramos alguma coisa de especial e diferente que nos surpreende e que aguça a nossa curiosidade, por não se enquadrar naquilo que previamente tínhamos projectado visitar e que retirámos de um qualquer roteiro turístico….
E quando tal acontece, aí vamos nós de olhos e ouvidos bem abertos para que nada nos escape, tentar saber do que efectivamente se trata, o que é na actualidade ou o que foi em tempos idos, quem fez ou mandou fazer e com que objectivo…., enfim…, às vezes, perante coisas tão surpreendentes, são mil e uma as perguntas que poderão colocar-se, assim haja quem saiba e tenha vontade de responder……
E precisamente há alguns dias atrás (mesmo sem estar a fazer turismo), aqui perto e bom caminho e para evitar as portagens da A8 de Lisboa para Torres Vedras, decidi, a partir de Loures, entrar na EN374 e em boa hora o fiz, pois ao aproximar-me do “Cabeço de Montachique”, mais concretamente na localidade de “Tocadelos”, olhei para a minha esquerda e qual não é o meu espanto quando, mesmo a curta distância da estrada, reparei na existência de umas “majestosas” ruínas que se erguem precisamente na encosta do Cabeço….´!!!!!
É claro que, de imediato, fiz inversão de marcha e entrei num caminho (um pouco enlameado pelas chuvas dos últimos dias) que leva precisamente às ditas ruínas…
Fiquei espantada com a grandiosidade daquela construção que teria sido (pensava eu) uma fortaleza?.... Um convento?... Um mosteiro?……, enfim…, para mim naquele momento e perante o que os meus olhos viam, tudo aquilo era um perfeito “mistério”….
Mas o passo seguinte foi precisamente pegar na máquina fotográfica e captar o máximo de imagens possível….., a seguir, e depois de várias voltas à edificação em apreço e de cerca de meia centena de fotos tiradas, era preciso encontrar alguém, residente na localidade, que minimamente pudesse elucidar sobre aquela surpreendente construção…., mas não…., não havia ninguém por ali e as dúvidas persistiram…..!!!!
No entanto pesquisando na net encontrei alguma informação sobre aquela misteriosa edificação, que afinal tinha como objectivo destinar-se a um sanatório/albergaria para raparigas pobres que na época estivessem a padecer de tuberculose, o qual começou a ser construído em 1918, mas que não chegou a ser concluído por falta de verba.
Sabe-se que na época, o terreno para aquela construção com cerca de 3.500 metros quadrados, foi doado por um particular de seu nome “Francisco Almeida Grandella”, em nome da “Sociedade dos Makavenkos”.
E assim, decorridos quase cem anos após o início daquela construção, ali estão apenas as ruínas……


8 comentários:

  1. É no que dá ser curioso....Fiquei mais sábio, pois nunca tinha olhado para tais ruinas....e as vezes que por ali passei!!!!!!...

    ResponderEliminar
  2. Pois é Andrade...., às vezes é necessário um pouquinho de curiosidade....
    Neste caso veja só no que deu....!!!!
    Encontrei um verdadeiro monumento em ruínas.....

    ResponderEliminar
  3. Passei muitas vezes nessa estrada e fazia-me confusão ver o estado daquela construção. Na altura ainda havia vários sanatórios em actividade no Cabeço de Montachique e que felizmente encerraram por serem desnecessários. Ainda frequentei os Armazéns Grandela no Chiado. Morei muitos anos em Lisboa junto ao Bairro Grandela onde ainda há uma escola e o Museu da República e Resistência. O nosso professor Granada já abordou este tema numa das suas aulas. Joaquim Cosme

    ResponderEliminar
  4. Na verdade Sr. Cosme parece que muita gente conhecia desde há muito aquela construção em ruinas, sem contudo saberem do que se tratava...!!!
    Durante os quase 23 anos de residência aqui em Torres Vedras, também por lá passei algumas vezes (no tempo em que ainda não havia Autoestrada), para fugir ao trânsito da Estrada Nacional 8,visto que trabalhava em Lisboa e tinha de fazer esse pecurso diariamente, mas nunca me tinha apercebido da existência daquela monumental ruína, por isso quando há poucos dias a descobri fiquei deveras surpreendida e quis saber um pouco da sua história....

    ResponderEliminar
  5. Também passei varias vezes por este local sem ter reparado no magnifico edificio aqui descrito.Talvez tivesse mato à sua volta!
    Mas após ler o excelente artigo da Albertina, passei por lá e parei e na verdade é uma construção impressionante, não só pela sua grandiosidade mas também pelo seu desenho arquitetónico.

    Vale a pena uma visita.
    Parabens pelo artigo.
    LG.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por saber que este modesto "post" despertou o interesse para uma paragem e visita a esta edificação em ruínas...!!!
      Realmente vale mesmo a pena uma visita.

      Eliminar
  6. estou ai todos os dias ao lado e cada vez estou mais curioso para la ir... ando a informar me com moradores de la e é magnifico o que ja fiquei a saber sobre o local e mesmo sobre a terra em si

    ResponderEliminar
  7. é fantastico que se ve a cima da terra... mas ha muito mais para descubrir la em baixo =)

    ResponderEliminar